Selecione seu país

Uma arma fabulosa subestimada: lavar as mãos.

Crianças (e famílias) mais saudáveis com pouco esforço


A proteção contra vírus e as medidas de higiene contra a disseminação de doenças têm sido questões particularmente importantes desde a COVID-19. Máscaras faciais, trajes de proteção e desinfetantes estão escassos em todo o mundo. Felizmente, existe uma medida muito simples, mas extremamente eficaz, contra o corona e outros vírus: lavar as mãos! Isso também é comprovado por estudos* interessantes relacionados à saúde infantil.


Com água e sabão contra infecções

Em muitos países pobres, a falta de higiene causa diarreia, infecções pulmonares e infecções de pele. A cada ano, 3,5 milhões de crianças morrem nesses países em consequência disso – mesmo sem o coronavírus. Um estudo com números impressionantes comprovou os efeitos de se lavar as mãos com sabão sobre a saúde das crianças. Em tempos de coronavírus, essas informações também são interessantes para os países desenvolvidos.


Redução dos casos de pneumonia* em 50%

Através da educação para se lavar as mãos com água e sabão, foi possível reduzir o número de casos de pneumonia em crianças com menos de 5 anos de idade em 50%* e os casos de diarreia em crianças com menos de 15 anos até mesmo em 53%*. Com banhos, as infecções de pele também diminuíram em mais de 30%*. O mais surpreendente nos países pobres: mesmo com água suja, a saúde das crianças melhorou significativamente graças ao uso de sabão. Além disso, também foi possível conter os casos de doenças mesmo quando apenas os adultos lavavam bem as mãos – naturalmente, o resultado foi ainda melhor quando as crianças também adotavam o novo procedimento de higiene.


Menor frequência de doenças em crianças em creches e jardins de infância
No entanto, também foram registrados resultados positivos em países desenvolvidos. Estudos em creches no Canadá, Estados Unidos e Austrália** mostraram uma redução de até 32%** nos casos de doenças respiratórias e infecções gripais como resultado da boa lavagem das mãos.


O resultado pode ser melhorado ainda mais
com a utilização adicional de desinfetantes alcoólicos em estabelecimentos públicos***:

  • menos casos de doenças respiratórias em famílias com crianças em jardins de infância/creches
  • menos casos de diarreia e resfriados em creches e jardins de infância
  • redução das faltas de crianças em idade escolar
  • redução da taxa de mortalidade em hospitais

Os requisitos não eram difíceis. As pessoas deviam lavar as mãos depois de ir ao banheiro, depois de trocar fraldas de crianças, antes de cozinhar, antes de comer e antes de alimentar crianças. Em uma pesquisa da Marinha dos Estados Unidos, bastava apenas lavar bem as mãos com sabão cinco vezes por dia – os tratamentos para doenças respiratórias caíram 45%****.

Portanto, a boa notícia é: ninguém precisa mais entrar em pânico porque os desinfetantes e as luvas descartáveis estão esgotados. Outra medida igualmente eficaz é não tocar no próprio rosto ao fazer compras, por exemplo, e, ao chegar em casa, lavar imediatamente as mãos com sabão por, no mínimo, 20 segundos.

Como as crianças (e alguns adultos) não conseguem estimar muito bem quanto tempo são 20 segundos, a dica é: cantar “Parabéns pra Você” duas vezes! Felizmente, cabe a cada família decidir se vai cantar alto ou baixo.

Fontes:
*https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736%2805%2966912-7/fulltext
Effect of handwashing on child health: a randomised controlled trial, Stephen P Luby, Mubina Agboatwalla, Daniel R Feikin, John Painter, Ward Billhimer MS, Arshad Altaf, Robert M Hoekstra

**Carabin H, Gyorkos TW, Soto JC, Joseph L, Payment P, Collet JP.
Effectiveness of a training program in reducing infections in toddlers attending day care centers. Epidemiology 1999; 10: 219–27.


Roberts L, Smith W, Jorm L, Patel M, Douglas RM, McGilchrist C.
Effect of infection control measures on the frequency of upper respiratory infection in child care: a randomized, controlled trial. Pediatrics 2000; 105: 738–42.


Niffenegger JP. Proper handwashing promotes wellness in child care. J Pediatr Health Care 1997; 11: 26–31.


***Lee GM, Salomon JA, Friedman JF, et al. Illness transmission in the home: a possible role for alcohol-based hand gels. Pediatrics 2005; 115: 852–860.

****Ryan MA, Christian RS, Wohlrabe J. Handwashing and respiratory illness among young adults in military training. Am J Prev Med 2001; 21: 79–83.

https://www.unicef.de/informieren/aktuelles/blog/coronavirus-richtig-haendewaschen-einfacher-schutz/212860

X