Uma mulher grávida está sentada na cama e abraça cuidadosamente a sua barriga.

SEMANAS DE GRAVIDEZ

A 36.ª semana de gestação

O que fazer se tiveres medo do parto?


Tudo pronto para o parto (pelo menos, para o bebé)! Na 36.ª semana de gestação, o teu bebé está totalmente desenvolvido. A lanugem desapareceu e também restam apenas pequenos resíduos do vernix caseosa. Lê aqui como podes reconhecer se o teu bebé já deslizou para a bacia, porque é que isto é importante e como lidar com os medos antes do parto!

O que acontece dentro da barriga na 36.ª semana de gestação?

O feto tem cerca de 47 cm de comprimento (cabeça-calcanhar) e pesa cerca de 2600 gramas. Os pés têm cerca de 7 cm de comprimento.

Já não há muito mais a fazer, exceto – talvez já saibas – ganhar peso! Ainda falta cerca de 1 kg para o teu bebé atingir o seu peso de nascimento. Contudo, o intervalo de variação é muito distinto de pessoa para pessoa. Não é possível dizer o que é "normal" sem contexto (como por exemplo, a predisposição e o decurso da gravidez). As crianças mais pesadas têm menos problemas enquanto bebés prematuros – a partir de agora, o teu bebé já seria um prematuro tardio e, muito provavelmente, seria viável sem ajuda médica.

O teu bebé tem agora o tamanho aproximado de uma papaia. 

O teu bebé tem agora o tamanho aproximado de uma papaia.

O bebé deverá agora encontrar-se com a cabeça para baixo na bacia. Muitas crianças deslizaram já para o fundo da bacia – o formato da barriga altera-se e a bola pode estar visivelmente "pendurada" mais abaixo. Se, num exame, for detetado que o teu bebé "entrou na bacia", isso significa que a cabeça se encontra agora mais abaixo nos teus ossos pélvicos. É uma vantagem se o parto começar com a rutura das membranas, pois, nesse caso, o cordão umbilical já não pode ficar preso entre a cabeça e a saída pélvica. Esta situação é designada como "prolapso do cordão umbilical" e é uma complicação no decurso do parto que pode ser muito perigosa para o bebé.

Se a cabeça do bebé ainda não se encontrar no fundo da bacia, em caso de rutura das membranas, a grávida deve deitar-se de imediato e ser transportada para o hospital nessa posição.

Como se tentes na 36.ª semana de gestação?

Faltam apenas 4 semanas até à data prevista do parto! Lentamente, as coisas tornam-se sérias e alguns pensamentos passam pela cabeça de muitas grávidas:

O que fazer se tiveres medo do parto?

Todos falam sobre O evento na vida de uma mulher. Talvez já tenhas ouvido histórias de partos no teu círculo de amigos ou familiares ou tenhas lido sobre isso num fórum online. Estas histórias podem dar ânimo – mas também reforçar os medos. O medo do parto é, na realidade, composto por diversas "áreas de preocupação": por exemplo, as dores, o desconhecido, o hospital, uma cesariana, o recém-nascido, o novo papel enquanto pais. Se souberes aquilo que te preocupa, fala sobre isso com o teu companheiro ou a tua companheira. Também o aconselhamento médico ou psicológico pode ser uma grande ajuda. Se existir perto de ti a opção de assistência por uma parteira, esta é uma fonte de informação perfeita para grandes e pequenas preocupações sobre o parto.

No que diz respeito às dores de parto, cada mulher sente-as de forma diferente. Uma coisa é certa: o medo pode intensificar as dores. Por isso, há já muito tempos, as práticas de relaxamento são um método eficaz na obstetrícia para reduzir as dores. Estas incluem, por exemplo, exercícios de respiração e técnicas de hipnose.


Qual é a melhor forma de se preparar para o parto?

O "hypnobirthing" (ou hipnoparto) aplica estes métodos, mas também em cursos de preparação para o parto e de ioga para grávidas são ensinadas diferentes técnicas para um relaxamento ativo e o "trabalho de parto". A oferta varia muito conforme a região – informa-te simplesmente sobre o que é possível na tua área e melhor se adequa a ti.

Agora, o teu médico ou a tua médica pode já também informar-te sobre as possibilidades de alívio da dor durante o parto – tudo o que possa eliminar os teus receios é bom e isso inclui também mais informação. Para muitas mulheres, conhecer um pouco o hospital ou o local do parto, é uma ajuda para se sentirem melhor.

Muitas vezes, é a sensação de perda de controlo que cria o medo. A mulher é levada para o hospital numa situação insegura com pessoas desconhecidas – normalmente, quanto maior for a sensação de controlo de uma grávida sobre o seu parto, mais segura e relaxada ela fica. Inúmeros livros sobre o tema "parto autodeterminado" explicam como isto funciona melhor – talvez esta seja para ti uma boa leitura para as últimas semanas?

Para a preparação, também é útil escrever um plano de parto. Este contém instruções para obstetras e parteiras, como por exemplo, se o teu companheiro ou a tua companheira deve estar presente, se gostarias de ter uma anestesia epidural ou se o bebé deve ser colocado sobre ti logo após o parto (sem banho e um exame prolongado).

Afinal de contas, estes é, de modo geral, um dos pontos mais importantes, mas também mais difíceis – não apenas no parto: compreender aquilo que é realmente importante para nós.

Fotografia: Shutterstock
Fontes:
Your Pregnancy Week by Week, Prof. Lesley Regan, DK Limited, London, 2019, pp. 266 f.

Produtos MAM recomendados para si